09 novembro, 2007

Mississippi John Hurt

"Mississippi" John Smith Hurt nasceu na cidade de Teoc, no Mississippi (mas é claro!) no dia 2 de julho de 1892 (data incerta).
O interesse de Hurt pela música começou cedo. Com nove anos de idade ganhou um violão usado, que segundo sua mãe, custou $ 1,50. Ele passou boa parte da juventude enfrentando o duro trabalho nas fazendas e tocando em festas para os amigos. Por morar numa cidade afastada, Avalon, ele não foi um músico viajante, como a maioria era na época. Esse isolamento permitiu que ele desenvolvesse um estilo próprio de tocar, livre de influências urbanas.
No começo da década de 20, Hurt se apresentava com o músico Willie Narmour (Carroll County Blues) como substituto de seu parceiro Shell Smith. Quando Narmour conseguiu a chance de gravar pela OKeh Records, ele recomendou Hurt ao produtor da gravadora, Tommy Rockwell. Foi a gravadora que acrescentou o nome "Mississippi", como um truque de vendas.
John Hurt participou de duas sessões de gravação, em Memphis e em Nova Iorque.
Seu disco teve vendas muito abaixo do esperado, então Hurt voltou para a cidade de Avalon e recomeçou seu antigo estilo de vida: tocando nas festas e trabalhando nas fazendas.
Ele ficou esquecido durante 35 anos, até que o musicólogo popular Tom Hoskins o encontrou e o convenceu a ir para Washington reiniciar sua carreira. Pouco tempo depois, ele alcançaria o reconhecimento nacional.
Ele gravou três álbuns para a Vanguard Records e participou de diversos festivais, incluindo o famoso Newport Folk Festival, em 1964, aos 72 anos.
Infelizmente ele teve apenas 3 anos de fama, pois faleceu no dia 2 de novembro de 1966.


Para ver:


Mississippi John Hurt - Walk that lonesome Valley blues




Para ouvir:


Mississippi John Hurt - The Immortal Mississippi John Hurt















Mississippi John Hurt - 1972 - Last Sessions















Discos linkados do blog Mate-Couro.


Mississippi John Hurt - Avalon Blues

Password - bluestown.blogspot.com













Mississippi John Hurt - Coffee Blues

Password = btown














Discos linkados do blog Blues Town.

5 comentários:

Lucas "Spider" disse...

cara... ouvir Mississippi John Hurt é ouvir um blues cru, q vem da alma mesmo, de estilo próprio. justo nesse mês que eu comecei a ir atrás da história desse grande bluesman, vc posta isso aki.

vlw mesmo!!!

minha música preferida dele é "Stack O'Lee" (Stagolee)

parabéns pelo blog, colokei o link dele no meu blog de música:

http://saloonmusical.musicblog.com.br/

Cauê disse...

Fala Thin Jones,
Meu nome é Cauê e sou fãzaço do teu blog.
Já colhi jóias raras, maravilhosas aqui no teu blog, não só os discos, mas também os posts são muito bons. É parada obrigatória diária.
Nunca postei nenhum comentário, talvez por falta de educação, talvez falta de atenção,
mas depois que vi um comentário teu no blog do meu parceiro Charleux, tomei coragem. rsrsrsrs...
É isso, passei só registrar minha satisfação, agradecer e lhe parabenizar pelo blog e pela iniciativa de divulgar o velho blues.
Valeu?

Ah, sobre o post, do cacete, aonde mais encontraríamos um post como esse, dedicado ao velho John Hurt?
Mississippi John Hurt, o cara é demais, tem um estilo incrível, até desnecessário dizer que é próprio, teve influência direta em muitos grandes mestres do blues. Conheci o John Hurt quando achei, praticamente no lixo de uma casa, há uns 4 anos, o vinil daquela coletânea History of the Blues, que foi até postada aqui recentemente, quando ouvi John Hurt pensei logo de cara: Taí de onde veio o Bob Dylan.
Tenho muito pouco dele, três músicas, mas agora vou ouvir discos inteiros (graças ao blog) e refletir.
Estou esperando posts do Mance Lipscomb e de um tal de Fra-Fra Tribesmen, o que é isso?
Saudações Mississippianas.

Marceleza Bottleneck disse...

Excelente blog cara, e pensar que a maioria dos músicos não sabe que charley patton foi o primeiro blues man que se tem registro, ótimo, viu, vou colocar um link do teu blog no meu blog.

Abralhos
Marceleza Bottlemeck
http://www.marcelezabottleneck.blogspot.com/

Little Thin Jones disse...

- Obrigado pelo link Spider. Agradeço a visita!

- Grande Cauê, sempre que tiver vontade pode comentar, principalmente para elogiar e criticar. Agradeço os elogios. E você citou aí dois nomes que eu não conheço! Vou pesquisar e se conseguir reunir o material necessário, faço um post, ok?

- Marceleza, como um fã do bottleneck style, curti bastante o teu blog. Vou visitar novamente com mais calma pra poder aproveitar o material que vc disponibiliza.
Quanto ao primeiro bluesmen que se tem registro, não acredito que seja o Patton. Esse é um dos inúmeros mistérios do blues e o que o torna fascinante.

Lucas "Spider" disse...

E quem souber quem foi o primeiro, por favor não me conte! hehehehehehe