12 abril, 2007

Eric Clapton

Eric Patrick Clapton nasceu em Ripley, Surey, na Inglaterra, no dia 30 de março de 1945. Também é conhecido como "Slow Hand". Filho de mãe solteira, ele foi criado pelos avós. E só descobriu a verdade aos 9 anos de idade, fato que marcaria para sempre a sua vida. Aos 13 anos ele ganhou sua primeira guitarra e aprendeu a tocar sozinho, formando aos 17 anos sua primeira banda: os Roosters. Influenciado pelos grandes mestre do blues como Robert Johnson, Muddy Waters e Buddy Guy, Clapton sempre teve suas raízes musicais fincadas no blues. Ele só começou a fazer sucesso quando se juntou ao Yardbirds, banda inglesa que reunia 3 dos maiores guitarristas de todos os tempos: Jeff Beck, Jimmy Page e ele próprio. Porém como não concordava com o estilo pop que a banda vinha trilhando ele abandonou os Yardbirds e pouco tempo depois ingressou na John Mayall & the Bluesbrakers, banda do versátil John Mayall, onde fez seu nome como músico de blues, inspirando o fanatismo de jovens britânicos que pichavam nos muros de Londres: "Clapton is God" ("Clapton é Deus").
Depois de 2 álbuns gravados, ele abandonou o Bluesbreakers em 1966, por não suportar a rigidez de John Mayall. Logo em seguida ele se reuniu com o baixista Jack Bruce e o baterista Ginger Baker e formou o Cream. Nessa banda ele começou a desenvolver seu vocal, embora Bruce cantasse a maioria das músicas. Gravaram somente 2 álbuns e logo a banda se desfez. Se juntou então ao Blind Faith, onde teve curta passagem, gravando somente um álbum.
Clapton tinha uma grande amizade com George Harrison, dos Beatles. Ele gravou um solo de guitarra na música "While My Guitar Gently Weeps", do "White Album" dos garotos de Liverpool. Mas sua ligação com os Beatles ia além: Eric era apaixonado por Pattie Boyd, mulher de Harrison. E o sofrimento por amar a mulher de seu amigo o inspirou a compor uma de suas mais famosas músicas: "Layla", gravada com a banda Derek and The Dominos, com Bobby Whitlock (teclado, vocais), Carl Radle (baixo) e Jim Gordon (bateria).
Junto com os Dominos, Derek (Eric) saiu em uma turnê americana regada a drogas e álcool, que resultou no excelente álbum "In Concert". Pouco tempo depois, na véspera de gravação do segundo álbum da banda, eles teriam tido uma briga que levou ao fim do grupo.
Clapton ficou sumido por alguns anos, sem tocar e viciado em heroína. Foi aí que apareceu outro amigo, Pete Townshend, do The Who, que organizou o “Rainbow Concert” para ajudar o amigo a se livrar das drogas. Clapton retribuiu encenando "o Pregador" na opera rock Tommy, de Townshend. No filme ele aparece tocando “Eyesight To The Blind”, claramente usando uma barba falsa em algumas seqüências. Isso porque ele impensadamente raspou a barba entre as gravações. Em 1974 ele voltou com força total, relativamente limpo, com o excelente álbum "461 Ocean Boulevard" que incluía uma versão de “I Shot The Sheriff” de Bob Marley que serviria para levar o reggae jamaicano através do mundo. Durante o restante da década de 70 e o começo da década de 80, Clapton lançou diversos trabalhos, numa fase explicitamente mais pop.
O começo da década de 90 foi marcante em sua vida: primeiro pela morte de Steve Ray Vaughan, em 27 de agosto de 1990. Na ocasião, ele estava em turnê com Clapton e morreu tragicamente na queda do helicóptero que o levava. Clapton havia cedido seu lugar no helicóptero ao amigo pouco antes do ocorrido. Saiba mais aqui. No ano seguinte, em 20 de março de 1991, seu filho Connor, de apenas 4 anos caiu da janela de um apartamento, falecendo na hora. Ele compôs a música "Tears in Heaven", que dizia o ajudar a aceitar a perda do filho.
Seu sucesso foi retomado em 1994 quando voltou às raízes com o álbum "Unplugged" com regravações de diversos artistas, incluindo Robert Johnson, Bo Diddley e Muddy Waters. Foi com esse álbum, vencedor de seis Grammy, que a MTV deu início à fase de acústicos. Logo em seguida ele lançou o álbum "From The Cradle" com várias versões de antigos clássicos do blues. Até o ano 2000 Clapton ainda faria ótimas parcerias com Carlos Santana e B.B. King.
Em 2004 ele lançou o álbum "Me And Mr. Johnson", somente com 14 regravações do mestre. No final de 2004 ele lançou outro álbum/dvd, "Session for Robert J." gravado durante os ensaios de sua turnê. Ele realizou as filmagens em um quarto de Los Angeles e em um galpão de Dallas, o mesmo onde Robert Johnson realizou algumas de suas gravações.
Eric Clapton tem o costume de usar uma variedade de guitarras. No começo de sua carreira ele usava uma Gibson Les Paul dos anos 50, sendo parcialmente responsável pela reintrodução do modelos por parte da Gibson. Depois passou a utilizar as Fender Stratocaster. A mais famosa de todas, a "Blackie" foi montada com várias parte de guitarras Strato que ele usou até os anos 90. Ela foi leiloada por U$ 959,500 e o dinheiro doado para o centro de reabilitação Crossroads. Em 1988 Clapton foi honrado pela Fender com a introdução de uma Stratocaster feita sob medida para ele, dando início à famosa série Signature da Fender de guitarras modeladas, que posteriormente incluiu Jeff Beck, Buddy Guy, Stevie Ray Vaughan entre outros.


Para download:

Eric Clapton - Crossroads - Coletânea desde os Yardbirds até o fina da década de 90.

Disco 01

Disco 02

Disco 03

Disco 04










Eric Clapton - Me and Mr. Johnson














Eric Clapton - The Blues

Disco 01

Disco 02

Password: 360grauss.blogspot.com








Eric Clapton & BB King - Riding with the King

Password: 360grauss.blogspot.com










*Eternamente grato aos blogs Fireball e 360Grauss.












Eric Clapton: Everyday I have the Blues
Video tirado do documentário do diretor Martin Scorsese, "Nothing but the Blues".













Eric Clapton - Kind Hearted Woman Blues
Esse vídeo foi tirado do dvd "Sessions for Robert J.". Essa música nos dá uma leve noção de como seria a música de Robert Johnson se ele tivesse conhecido o blues elétrico.












Eric Clapton - Before You Accuse me
Cover de um clássico de Bo Diddley, retirado do "MTV Unplugged".

5 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo blog. Nesse link tem uns shows piratas de clapton. Pões esses links também.
http://sgeltoob.blogspot.com/search?q=eric+clapton

Glauber disse...

O site é espetacular : )). Porém a data do nascimento de Clapton está errada.

[]s

Little Thin Jones disse...

Obrigado pelo elogio, Glauber.

E a data estava mesmo errda e já foi corrigida. Obrigado de novo!

Velho Bluesman disse...

Garimpagens de primeira linha neste Blog, trazendo jóias raras e às vezes esquecidas.

Parabéns ao Blues Man !...

E para quem ama e não vive sem o eterno Blues, uma dica de uma rádio Internet brasileira, com Blues das 00:00 às 06:00, de segunda a sexta-feira.

Sintonize FM Unisinos 103.3.

www.unisinos.br/radio

Anônimo disse...

tenho ingresso para show do Eric Clapton no Rio de Janeiro dia 9-10, setor CADEIRA PREMIER, e em Sao Paulo dia 12-10 CADEIRA OUROCARD, e-mail ricardo@rwn.com.br telefone 42-9972-0468
vendo pelo mesmo preco que comprei