02 novembro, 2011

James Son Thomas

James Thomas nasceu na cidade de Eden, no Mississippi, no dia 14 de outubro de 1926. Ele nunca conheceu seu verdadeiro pai e foi criado pelos avós maternos, que lhe deram o apelido de "filho" (son). Desde garoto ele demonstrava interesse pela música e por esculturas, feitas usando o barro do rio Yazoo.

Sua arte de esculpir começou a se tornar obscura quando resolver pregar uma peça em seu avô, que tinha muito medo do paranormal. Ele esculpiu uma caveira, com dentes feitos de grãos de milho, e a colocou em um lugar escuro, mas que era visível quando se acendia a luz. A brincadeira teve o efeito desejado, e seu avô tomou um tremendo susto. A partir desse dia ele passou a esculpir crânios, às vezes até usando dentes de verdade, que ele conseguia com os dentistas locais.

Ele chegou a ter suas esculturas mais populares expostas em museus e galerias em Nova Iorque, Los Angeles e Washington, onde na ocasião ele foi apresentado a então primeira-dama, Nancy Reagan, esposa do presidente Ronald Reagan.

A música era a outra paixão de Son Thomas, principalmente o blues, que ele conheceu através de artistas locais do delta, como Tommy McClennan, Arthur Big Boy Crudup e Skip James. Os primeiros acordes ele aprendeu com um tio e logo desenvolveu sua técnica, passando a tocar em festas locais, onde teve contato com alguns grandes nomes do blues como Sonny Boy Williamson II (Rice Miller) e Elmore James. Son Thomas inclusive aproveitou o fato de James deixá-lo tocar a seu lado para aprender algumas técnicas, com um cara que viria a se tornar uma das maiores lendas do blues.

Logo ele se tornaria conhecido em sua região, tocando e compondo alguns clássicos, como Cairo Blues e Beefsteak Blues. Infelizmente, como muitos artistas da época, sua música era desconhecida para o resto do mundo, forçando-o a trabalhar duro, inicialmente como coveiro e depois, com a saúde já debilitada, numa loja de móveis.

Sua sorte começou a mudar quando ele foi descoberto, em sua casa, na cidade de Leland, pelo pesquisador Willian Ferris. Thomas se tornou o personagem principal de um livro, Blues From The Delta, e de cinco filmes de Ferris, "Mississippi Delta Blues" (1969), "James 'Son Ford' Thomas: Delta Blues Singer" (1970), "Give My Poor Heart Ease" (1975), "I Ain't Lying" (1975) e "Made In Mississippi" (1975).

Através desses documentários, James Son Thomas se tornou conhecido e além de tocar em várias partes dos Estados Unidos, excursionou pela Europa a partir do ano de 1981. Nessa turnê ele era apresentado como o último representante do legítimo blues do delta. Ainda nessa época ele também gravou vários discos, os quais destaco Highway 61 Blues, Son Down On The Delta e Bottomlands, gravado com seu amigo, o gaitista Walter Liniger, no ano de 1990, disco foi postado aqui no blog. Acesse clicando aqui.

Os constantes problemas de saúde faziam com que ele aparentasse uma idade muito superior a que ele realmente tinha. Em maio de 1993, após um derrame, ele foi internado no hospital de Greenville, no Mississippi, de onde nunca mais saiu com vida. Ele morreu em 26 de junho de 1993, vítima de um ataque cardíaco, aos 66 anos. Sua lápide foi financiada por John Forgety, vocalista do Creedence, que além dessa, também financiou a lápide de Charley Patton.

Enjoy:

Nesse vídeo James Son Thomas toca a clássica canção Dust My Broom, de autoria contestada, entre Elmore James e Robert Johnson.





Aqui Son Thomas toca Beefsteak Blues, a minha música favorita dele. "Beefsteak when I'm hungry, and whisky when I'm dry..."

Um comentário:

Mia Mossberg78 disse...

HipHop grabación sensación Provy Suflayy lanzó "A Star Brite Burnin", con Rachel Schryvers-durante meses la paz mundial para conmemorar a los seres queridos perdidos en Hiroshima y Nagasaki.
 
Mira Music Video ahora en youtube!
  http://www.youtube.com/watch?v=X06H7IVEbAY

Ir a comprar "A Star Brite Burnin" en iTunes por sólo $ 0.99 centavos de dólar!