27 abril, 2007

Chess Records

Não é possível falar sobre blues sem citar a Chess Records. Os maiores bluesmen entre as décadas de 50 e 60 gravaram seus discos pela Chess. Só para citar algumas feras: Muddy Waters, Howlin' Wolf, Willie Dixon, John Lee Hooker, Sonny Boy Williamson (Rice Miller), Little Walter, Chuck Berry, Elmore James, entre outros.
A Chess Records foi fundada pelos irmãos poloneses Leonard Chess e Phil Chess. No ano de 1947 Leonard comprou uma parte da gravadora Aristocrat Records e em 1950 chamou seu irmão Phil para ajudá-lo na administração da gravadora, mudando então seu nome para Chess Records. No início ele focaram a Chess somente em artistas de jazz popular mas logo enxergaram o potencial do blues. Através de sua experiência em seu bar noturno no lado sul de Chicago, os imãos Chess sabiam quais eram as preferências populares que predominavam entre os afro-americanos. No início eles conduziram a empresa sozinhos, com Phil cuidando do bar e do escritório da Chess enquanto Leonard se alternava na busca de talentos, nas sessões de gravação e na entrega dessas gravações para as rádios de Chicago.
Já na estréia da Chess Records eles lançaram Muddy Waters com sua clássica canção "Rollin' Stone". Ainda em 1950 outros grandes clássicos foram gravados. Big Joe Williams gravou "Every Day I Have The Blues", Little Walter gravou "Mean Old World," "Off The Wall," "You're So Fine" e gravariam ainda John Lee Hooker, Memphis Slim, Eddie Boyd and Willie Mabon.
Ainda na década de 50, Muddy Waters acrescentou em sua banda o pianista Otis Spann e gravou junto com a gaita de Little Walter seu imortal sucesso: "I'm Your Hoochie Coochie Man".
Apesar do sucesso da Chess com os talentos locais, Leonard resolveu deixar Chicago em busca de novos artistas. E nessa busca ele encontrou Chester Arthur Burnett, mais conhecido como Howlin' Wolf, que acompanhado de Ike Turner gravou "How Many More Years" and "Moanin' At Midnight", que se tornou o disco mais vendido da Chess em 1951.
Willie Dixon trabalhou como produtor para a Chess, ao mesmo tempo em que tocava junto com os artistas e escrevia canções. Em 1955 mais três nomes de peso assinaram com a Chess: o gaitista Sonny Boy Williamson, e os guitarristas Bo Diddley e Chuck Berry. Porém nenhum outro artista da Chess teve tanto impacto no futuro da música popular que Berry. Ele aceitou os conselhos de Muddy Waters, que lhe mostrou as vantagens de se trabalhar com Leonard Chess e assinou o contrato em maio de 1955.
Em 1960, Willie Dixon recrutou mais dois jovens talentos de Chicago para fazerem parte do time da Chess: os guitarristas Buddy Guy e Otis Rush.
Leonard Chess faleceu em outubro de 1969, pouco depois de vender a Chees Records para a General Records Tape (GRT). A Chess foi então transferida para Nova Iorque, restando em Chicago somente o estúdio de gravação. Sob o comando da GRT a Chess Recordss praticamente desapareceu e em 1975 foi vendida para a All Platinum Records, que pouco tempo depois passou por várias dificuldades financeiras, vendendo novamente o selo para a MCA Records. No início de 1987, o vice-presidente de desenvolvimento de catálogos da MCA, Andy McKaie, começou um grandioso projeto a longo prazo para relançar todos os grandes discos, durante todo o ano de 1997, no 50º aniversário da Chess Records. Na ocasião, ele disse: "O impacto provocado pela Chess foi maior que qualquer outra gravadora, variando entre o blues de Chicago e passando pela escola de rock n' roll de Bo Diddley e Chuck Berry". E ele completa: "A escala desse impacto foi tão grande que ele continua sendo sentido até hoje."


Para download:

*Agradecimento ao incrível blog 360 Grauss


Chess - The Blues Collection


Volume 1

Volume 2

Volume 3

Volume 4

Volume 5

Volume 6

Password: teds






Willie Dixon - The Chess Box


Disco 01 Disco 02

Password: mdas07

5 comentários:

Gustavo disse...

Gran blog!!.
Gracias.

Mira el mio: http://bluescomentado.blogspot.com

Great site!!.
Thanks.

Check mine:
http://bluescomentado.blogspot.com

Little Thin Jones disse...

Gracias, compañero!

Xande disse...

Cara, teu blog é muito bom! Fui procurar sobre a Chess e achei esse post. Já havia entrado uma vez e visto a história do Charlie Patton feita pelo Crumb. A propósito, tu tirou ela do meu blog?

Viu o Chuck Berry? Eu vi aqui em Porto Alegre. Showzaço!!

abraço

Little Thin Jones disse...

Olá Xande.

Agradeço os elogios.

A página que procura ainda está ativa. Confira:

Robert Crumb - Blues
http://www.blueseveryday.blogspot.com/2007/05/robert-crumb-blues.html

Charley Patton, por Robert Crumb
http://www.blueseveryday.blogspot.com/2007/11/charley-patton-por-robert-crumb.html

E infelizmente não tive oportunidade de assitir ao Chuck Berry. Curto muito "Sweet Little Sixteen".

Abraço!

Ganzza disse...

Não consigo encontrar essa coleção da Chess em lugar nenhum e seus links estão quebrados.
Tem jeito?